3 lições do maior evento de varejo do mundo para aplicar no seu negócio – e lucrar mais

13/02/19

Nos últimos dias 13, 14 e 15 de janeiro, os olhos do mercado varejista do mundo inteiro se voltaram para Nova Iorque. O motivo? A 107ª edição da Retail's Big Show, o maior, e mais importante evento sobre varejo, promovido pela National Retail Federation (NRF). Em três dias, foram 38 mil participantes de 99 países diferentes, ou seja, mais da metade dos países de todo o mundo enviaram pelo menos um participante. E o Brasil, é claro, não poderia ficar de fora.

Representando a Inventti, o nosso responsável pelas operações em São Paulo, Paulo Guimarães, enfrentou uma verdadeira maratona de workshops, podcast studios e palestras. No total, foram mais de 35 horas de programação, e acesso irrestrito a EXPO Floor, um piso inteiro projetado para reunir as tecnologias mais inovadoras do ramo, com cerca de 800 expositores.

Suas principais descobertas, insights e destaques da feira, você confere agora, nas 3 lições do maior evento de varejo do mundo!

1.    O BI JÁ ENTROU DEFINITIVAMENTE NO VAREJO

Foi-se o tempo em que estratégias de vendas eram feitas a partir do “método tentativa e erro”. Isso já é conhecimento comum. O que alguns diretores e gestores ainda quebram um pouco a cabeça para descobrir, é como converter os dados brutos em insights de negócio de maneira mais eficaz e prática. A pista pode vir das estratégias de transações online real time da IBM e Oracle, como observou Guimarães: “eles capturam a transação em tempo real, mandam para motores de BI e retornam com uma experiência de compra muito mais interessante.” E completa, “é uma mudança que não é pirotécnica, mas que é muito interessante para o varejo.”

2.    “A CONVERGÊNCIA DE SOLUÇÕES DE MEIOS DE PAGAMENTO COM AUTOMAÇÕES COMERCIAIS É, DEFINITIVAMENTE, UMA TENDÊNCIA”

Segundo Guimarães, pelo menos 4 a cada dez estandes da EXPO Floor apresentavam uma solução nesse sentido. “Isso está materializado até em empresas de pequeno e médio porte, e nós vemos desde soluções muito simples, até soluções muito mais sofisticadas com gerenciamento de dinheiro.” E o Brasil tem vantagem nesse cenário. Com a obrigatoriedade das Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e e NFC-e), os varejistas já estão se preparando (ou já estão prontos), para ter uma transação eletrônica em sua comercialização. Por isso, em nosso país “essa convergência tende a acontecer de forma mais eficaz, indolor e mais rápida”, como destaca Guimarães.

3.    VIRTUAL E REAL PODEM (E DEVEM) TRABALHAR JUNTOS

“A junção de loja física e serviços bem prestados vão superar todo e qualquer avanço tecnológico sozinho”. A conclusão, é do VP de relações institucionais da Associação Brasileira de Automação para Comércio (AFRAC), Edgard de Castro. Também participando do evento, Castro fez questão de ressaltar a experiência da gigante varejista norte-americana Target. “Existe um investimento grande feito na área de tecnologia, mas eles também estão investindo muito em lojas físicas e em treinamento de pessoal”, conta o VP. A estratégia está baseada na melhor experiência do cliente, como os próprios executivos do grupo destacaram em seus depoimentos “eles até deram um exemplo claro, você vai preferir receber o seu produto através de alguém, do que imparcialmente por um drone”. Trabalhando juntos, tecnologia e bom atendimento, podem maximizar as vendas do varejo.


BÔNUS: CASE DE SUCESSO - WALMART E A DIGITALIZAÇÃO DE PROCESSOS

Umas das atrações da 107ª Retail's Big Show foi a palestrada do CIO do Walmart, onde foi possível decodificar o processo de digitalização da gigante varejista. Hoje capaz, entre outras coisas, de ajustar o suprimento das lojas, com base nas informações de consumo dos fornecedores de cada região.

E não para por aí, segundo o que foi apresentado pelo CIO, hoje o Walmart já consegue fazer trocas nas lojas físicas, de produtos comprados via e-commerce que apresentam defeitos. Tudo porque “eles são capazes de processar isso com precisão, atualizando impostos e todos os controles. Fruto de trabalho em infraestrutura de três anos” como ressalta Guimarães.

Resultados, é claro, que não foram colhidos sem esforços. A digitalização começou a ser planejada na rede de varejo norte-americana em 2015, e foi em 2018 que seus resultados começaram a ser materializados. Segundo Guimarães esse dado, ajuda “a ter uma ideia de como esse processo demanda energia das empresas.” Mesmo em companhias com o porte e o investimento do Walmart.

Outro dado importante, e que não só evidencia, como comprova a eficácia do investimento – de tempo e dinheiro – na digitalização, é como ela pode transformar o posicionamento da empresa.

“O CIO da Walmart, aponta que a grande vantagem competitiva deles no passado, foi o volume de operação, que permitia um volume de compras espetacular e consequentemente um bom preço. Já hoje em dia, a vantagem competitiva é a grande massa de dados de consumidores que eles têm”, segundo Guimarães.

E completa “segundo eles, com essa quantidade de informações, eles conseguem muito mais rápido que qualquer competidor, identificar todas as tendências e demandas desses consumidores.”


CONCLUSÃO

Muito se falou, apresentou e discutiu na 107ª Retail's Big Show. E até aqui, você acompanhou o que foi para nós da Inventti, o grande destaque desta edição. Mas o que podemos concluir diante de tantas informações, e principalmente, como podemos aplicá-las na realidade brasileira, é o que vamos falar agora:

  • O nosso varejo terá muitas mudanças em 2019, informação que não é surpreendente, diante de tudo o que vimos até aqui, mas que é importante relembrar;
  • Para aterrissar no Brasil, a convergência de meios de pagamentos com soluções de automação comercial, terão que estar de mãos dadas com as soluções de automação fiscal. E nesse momento, empresas como a Inventti vão jogar um papel essencial na nacionalização da tecnologia;
  • As soluções fiscais, como as oferecidas pela Inventti, certamente contribuem para criar a infraestrutura necessária para todas as análises de BI e machine learning, que subsidiam todas as mudanças importantes tecnológicas no varejo;

Nós da Inventti estamos 100% preparados para resolver sua problemática fiscal, e também para oferecer toda a infraestrutura necessária para implementação (de forma fácil e rápida) de todas as soluções de BI e Machine Learning para o varejo.

Quer estar dentro das tendências desse mercado? Inscreva-se na nossa newsletter!